Adubações orgânica e mineral, produtividade do milho e características físicas e químicas de um Argissolo Vermelho-Amarelo - DOI: 10.4025/actasciagron.v27i3.1472

Jerônimo Araújo Gomes, Carlos Alberto Scapim, Alessandro de Lucca e Braccini, Pedro Soares Vidigal Filho, Edvaldo Sagrilo, Freddy Mora

Resumo


O fornecimento de adubação orgânica e mineral propicia alterações nas condições físicas e químicas do solo, com consequente efeito na produtividade das culturas. Assim sendo, o objetivo do presente estudo foi avaliar os efeitos das adubações orgânica e mineral sobre a produtividade da cultura do milho e nas características físicas e químicas de um Argissolo Vermelho-Amarelo. Os tratamentos constituíram-se de quatro doses de composto orgânico (0, 10, 20 e 40 m3 ha-1), distribuídos a lanço ou no sulco de semeadura, combinados com três doses de adubo mineral NPK (0; 250 e 500 kg ha-1) na formulação 04-14-08, no delineamento em blocos casualizados, em esquema fatorial 4x2x3, com quatro repetições. A adubação orgânica promoveu incremento nos componentes de produção do milho. O composto orgânico na dose de 40 m3 ha-1 apresentou produção semelhante à dose de 500 kg ha-1 do adubo NPK. A associação composto orgânico e adubo químico, assim como o modo de distribuição destes, não influenciou significativamente o rendimento da cultura. O uso do adubo químico promoveu redução no tamanho médio dos agregados, nos níveis de cálcio, de magnésio e de potássio, e aumento do nível de fósforo do solo. A utilização do composto orgânico propiciou aumento dos níveis de carbono orgânico, cálcio, magnésio, potássio e fósforo do solo. Tanto o adubo mineral quanto o composto orgânico não interferiram na densidade real, densidade aparente e na porosidade total do solo

Palavras-chave


Zea mays L.; fertilidade; adubação orgânica; adubação química

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actasciagron.v27i3.1472

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN: 1679-9275 (impresso) e 1807-8621 (on-line) E-mail: actaagron@uem.br