Qualidade fisiológica de sementes de soja em função da adubação comfósforo, molibdênio e cobalto - DOI: 10.4025/actasciagron.v28i1.1678

Claudio Augusto Guerra, Marlene Estevão Marchetti, Antonio Dias Robaina, Luiz Carlos Ferreira de Souza, Manoel Carlos Gonçalves, José Oscar Novelino

Resumo


Com o objetivo de avaliar o efeito da aplicação de doses de fósforo, molibdênio e cobalto na qualidade fisiológica de sementes da geração subseqüente na cultura da soja, foi desenvolvido um experimento em condições de campo, em Latossolo Vermelho distroférrico em Dourados, Estado do Mato Grosso do Sul. O delineamento experimental foi de blocos casualizados, com os tratamentos arranjados em esquema fatorial 4x4x2, com quatro repetições. Os fatores estudados foram quatro doses de fósforo (0, 100, 200 e 300 kg ha1 de P2O5), quatro doses de molibdênio (0, 25, 50 e 100 g ha1) e duas doses de cobalto ( 0 e 1,0 g ha1). Cada parcela foi constituída por cinco linhas de soja com 5,0 m de comprimento espaçadas de 0,50 m. Nas sementes obtidas, avaliaramse o potencial de vigor e germinação pelo teste de tetrazólio, teste de germinação e emergência a campo. A adubação fosfatada proporcionou aumento no potencial de vigor e no potencial de germinação determinada pelo teste de tetrazólio, pelo teste de germinação e na emergência a campo. A aplicação de molibdênio e cobalto via sementes proporcionou aumento na germinação determinada pelo teste de germinação e a emergência a campo das sementes.

Palavras-chave


Glycine max; micronutrientes; tetrazólio; emergência a campo; vigor; germinação

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actasciagron.v28i1.1678

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN: 1679-9275 (impresso) e 1807-8621 (on-line) E-mail: actaagron@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY