Efeito de fatores abióticos na larvicultura de pintado amarelo Pimelodus maculatus (Lacépède, 1803): salinidade e cor de tanque - DOI: 10.4025/actascianimsci.v26i2.1859

Marcos Weingartner, Evoy Zaniboni Filho

Resumo


Fatores abióticos podem determinar o sucesso na larvicultura de algumas espécies de peixes. A cor do tanque e salinidade da água de criação podem promover alterações no comportamento e na fisiologia das pós-larvas de peixes. O objetivo deste experimento foi avaliar a influência das salinidades 0,0‰; 0,7‰; 1,4‰; 2,0‰; 2,5‰ e 5,0‰ da água e das cores branca e preta dos tanques na larvicultura de Pimelodus maculatus. A sobrevivência foi afetada pela salinidade (p<0,05), sendo o maior valor obtido na salinidade 2,0% com 45,6±3,9%, ocorrendo mortalidade total na salinidade 5,0‰. Não houve diferença na sobrevivência (p>0,05) entre os tanques branco e preto com valor médio de 31,7±17,7%. Portanto, o valor de 2mg/L de NaCl re velou-se a melhor salinidade para larvicultura de Pimelodus maculatus, e as cores testadas não afetaram a sobrevivência das pós-larvas.

Palavras-chave


salinidade; cor de tanque; pintado amarelo; Pimelodus maculatus

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascianimsci.v26i2.1859



ISSN 1806-2636 (impresso) e ISSN 1807-8672 (on-line) e-mail: actaanim@uem.br