Farelos de algodão com diferentes níveis de proteína na alimentação de suínos na fase inicial: digestibilidade e desempenho - DOI: 10.4025/actascianimsci.v28i4.604

Diovani Paiano, Ivan Moreira, Marcos Augusto Alves da Silva, Yolanda Maria Sartori, Rafael Mansano Martins, Fagner Vieira

Resumo


Foram conduzidos três experimentos, com o objetivo de estudar a utilização de farelos de algodão (FA) com diferentes níveis de proteína bruta (36% de PB -FA36 e 42% de PB -FA42) na alimentação de leitões. O Exp. I foi um ensaio de digestibilidade, utilizando suínos machos castrados. O FA36 e o FA42 apresentaram 2.256 e 2.414 kcal de ED kg-1, 2.042 e 2.196 kcal de EM kg-1 e 77,54 e 79,75% para os coeficientes de digestibilidade d a PB, respectivamente. Nos Exp. II e III foram avaliados o desempenho de leitões (15 -30 kg) alimentados com FA36 e FA42, respectivamente. Foram formuladas, para cada experimento, cinco rações com níveis crescentes de inclusão de FA (0, 4, 8, 12 e 16%) util izando 40 leitões, distribuídos em um delineamento em blocos casualizados, com cinco tratamentos, quatro blocos e dois animais por unidade experimental. Com o aumento da inclusão de FA36 o consumo diário de ração (CDR) não foi influenciado, o ganho diário de peso (GDP) apresentou efeito quadrático com ponto de máximo e a conversão alimentar (CA) aumentou linearmente. A análise econômica indicou viabilidade da inclusão de até 8%. Com a adição de níveis crescentes de FA42 houve efeito quadrático com ponto de mínimo sobre o CDR e GDP, e aumento para a CA. Os resultados indicaram que a inclusão de FA piorou a CA. Entretanto, a viabilidade econômica é dependente do custo relativo dos ingredientes.

Palavras-chave


alimento alternativo; avaliação nutricional; leitões; nutrição; proteína

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascianimsci.v28i4.604





ISSN 1806-2636 (impresso) e ISSN 1807-8672 (on-line) e-mail: actaanim@uem.br

 

Resultado de imagem para CC BY