Preparo de médicos para o atendimento a diabéticos no Programa Saúde da Família e suas percepções sobre as dificuldades de adesão ao tratamento - DOI: 10.4025/actascihealthsci.v27i2.1376

Ozagna Machado dos Reis, Maria Márcia Bachion, Adélia Yaeko Kyosen Nakatani

Resumo


Objetivamos analisar o preparo de médicos do Programa Saúde da Família (PSF) para o atendimento aos diabéticos em Goiânia, identificar princípios utilizados pelos mesmos para o diagnóstico e tratamento e analisar a percepção destes profissionais acerca das dificuldades dos pacientes para adesão. Participaram 13 médicos, de seis distritos sanitários de Goiânia. Utilizamos questionário e entrevista gravada para coletar dados. Quanto ao preparo dos profissionais, verificou-se o predomínio de especialistas (9), o conhecimento superficial do Consenso de Diabetes (12), no último ano, não fizeram curso para se atualizarem nesta área (13) e geralmente, não assinam revistas científicas (8). As dificuldades de adesão por parte dos diabéticos, segundo os médicos, envolvem: dificuldades na estrutura do Sistema Único de Saúde, mudanças no estilo de vida, restrições econômicas. Concluiu-se que o preparo destes profissionais ainda contrasta com o preconizado pelo PSF e evidenciam-se dificuldades para o atendimento resolutivo aos usuários

Palavras-chave


Diabetes mellitus; doença crônica; aceitação pelo paciente de cuidados de saúde; programa saúde da família

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascihealthsci.v27i2.1376

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 1679-9291 (impresso) e ISSN 1807-8648 (on-line) e-mail: actahealth@uem.br