Formação de trialometanos em uma estação de tratamento de água - DOI: 10.4025/actascitechnol.v27i2.1457

Ricardo Andreola, Rosangela Bergamasco, Marcelino Luiz Gimenes, Benedito Prado Dias Filho, Arcione Ferreira Constantino

Resumo


Segundo a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (USEPA – United States Environmental Protection Agency) existe uma forte relação entre o câncer de bexiga, cólon e reto e a ingestão de água potável contendo trialometanos (TAMs). Estes compostos, em determinadas concentrações, são comprovadamente carcinogênicos para animais de laboratório (Singer, 1993). Como parte de um amplo estudo, que abrange desde a estação de tratamento de água passando pela rede de distribuição e finalizando nos reservatórios domiciliares, este trabalho tem como objetivo o estudo da formação de trialometanos na estação de tratamento, para verificar os níveis formados, bem como estudar a relação entre a quantidade de trialometanos com as quantidades de matéria orgânica ao longo de todo o processo. Estudos e análises foram realizados para dois períodos distintos: um período de estiagem e um período chuvoso. Os valores de trialometanos encontrados no período chuvoso foram bem maiores do que os encontrados para o período de estiagem

Palavras-chave


tratamento de água de abastecimento; cloração; matéria orgânica; trialometanos; câncer

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascitechnol.v27i2.1457





ISSN 1806-2563 (impresso) e ISSN 1807-8664 (on-line) e-mail: actatech@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY