Purificação do extrato aquoso de Stevia rebaudiana Bertoni através dos processos com zeólitas e membranas - DOI: 10.4025/actascitechnol.v26i1.1546

Suzana Lemansky Rezende, Rosângela Bergamasco, Nádia Regina Camargo Fernandes Machado, Cid Marcos Gonçalves Andrade, Rosa Maria Ribeiro, Hanna Urio

Resumo


Neste trabalho utilizaram-se os seguintes processos de purificação do extrato aquoso de stevia a 10%: adsorção com zeólita CaX modificada por troca iônica, separação por ultrafiltração tangencial com membranas cerâmicas e o processo acoplado, zeólitas e membrana. Os melhores resultados de clarificação foram obtidos com o processo acoplado, empregando-se adsorção em leitos de zeólita CaX por 12 horas seguido da ultrafiltração em membrana cerâmica de tamanho médio dos poros 0,05 µm e pressão transmembrana de 4 bar. A clarificação final, após 2,5 horas de filtragem chegou a 99,56%. Esses resultados mostram que o processo acoplado, zeólitas e membrana, é promissor na purificação do extrato bruto de stevia. Porém o rendimento dos adoçantes (esteviosídeo e rebaudosídeo) foi superior quando se trabalhou com o processo isolado com membranas

Palavras-chave


membrana; purificação; Stevia e zeólitas

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascitechnol.v26i1.1546





ISSN 1806-2563 (impresso) e ISSN 1807-8664 (on-line) e-mail: actatech@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY