Estudo do manejo das erosões em uma unidade de conservação urbana: Parque do Ingá, Maringá, Estado do Paraná - DOI: 10.4025/actascitechnol.v25i1.2255

Lídia Maria da Fonseca Maróstica, Elaine Aparecida Merenda, Fernanda Beatriz Maróstica, Rosana Buogo, Luís Ferreira Maciel, Generoso De Angelis Neto, Bruno Luiz Domingos De Angelis

Resumo


O Parque do Ingá, com 47,43ha, é uma Unidade de Conservação localizada na região central da cidade de Maringá, Estado do Paraná, sendo a área pública de maior afluxo de visitantes. O presente trabalho busca a realização de um estudo evolutivo do processo erosivo que, paulatinamente, está degradando o parque e comprometendo seu uso pela população. Busca-se também demonstrar os benefícios advindos com a instalação de estruturas – calhas a céu aberto, tubulação subterrânea de concreto armado e Túnel Liner – em partes do parque. Para a realização deste estudo, dividiu-se a área em 3 setores, sendo que uma delas já recebeu manejo (setor 1) e as outras duas (setores 2 e 3) encontram-se em processo de degradação contínua. Como conclusão, tem-se que a área manejada teve o processo erosivo estancado em grande parte, inclusive com recuperação da vegetação, ao passo que os setores não-manejados tiveram e têm, o processo erosivo em franca evolução.

Palavras-chave


processos erosivos; Parque do Ingá; unidades de conservação

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascitechnol.v25i1.2255





ISSN 1806-2563 (impresso) e ISSN 1807-8664 (on-line) e-mail: actatech@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY