Clarificação do extrato aquoso de Stevia rebaudiana (Bert.) Bertoni utilizando o cacto, Cereus peruvianus

Larissa Maria Fernandes, Nehemias Curvelo Pereira, Elisabete Scolin Mendes, Oswaldo Curty da Motta Lima, Silvio Claudio da Costa

Resumo


A tendência das indústrias que se preocupam em promover a saúde e prevenir doenças está em investir no desenvolvimento de tecnologias para produção de alimentos com baixas calorias e reduzido teor de gordura, mantendo suas qualidades nutricionais. Um dos estudos mais freqüentes é a substituição do açúcar por edulcorantes não calóricos, com a preocupação que estes substitutos sejam semelhantes em função organoléptica. Nas folhas da planta conhecida como Stevia rebaudiana (Bert.) Bertoni (Asteraceae), ou simplesmente estévia, se encontram glicosídeos adoçantes (edulcorantes), como o esteviosídeo, rebaudiosídeos A, B, C, D, E e dulcosídeos A e B. Seu extrato aquoso apresenta-se em estado natural na cor marrom, o que o torna inconveniente para o consumidor usual. Neste trabalho, utilizou-se o cacto Cereus peruvianus como alternativa natural para a clarificação deste extrato. O cacto comportou-se como uma resina fortemente ácida e eliminou cerca de 95%, em média, a cor e turbidez do extrato de estévia

Palavras-chave


estévia; clarificação; resina de troca iônica natural

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascitechnol.v23i0.2766





ISSN 1806-2563 (impresso) e ISSN 1807-8664 (on-line) e-mail: actatech@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY