Estudo da porosidade de carvões de fibras de celulose ativados com CO2

Jose Carlos Sousa, Aparecido dos Reis Coutinho, Fernando Cruz Barbieri

Resumo


O objetivo desse estudo foi caracterizar a variação da porosidade de carvões ativados, preparados sob diferentes tempos de ativação e fluxos de CO2. Fibras de celulose, provenientes da madeira de Eucalyptus saligna (Myrtaceae), foram inicialmente pirolisadas em atmosfera inerte de N2, sob taxa de aquecimento de 5ºC min-1, até 800ºC. As amostras carbonizadas foram ativadas a 850ºC, sob fluxos de 15 a 120 mL min-1 de CO2, por tempos de 1, 2 e 3 horas. A porosidade dos carvões foi caracterizada pela determinação dos graus de burn-off atingidos pelas fibras de celulose ativadas, das áreas superficiais especificas SBET dos seus poros, dos raios de giro médios Rg, dos seus microporos e das relações K/Q0 de Porod dos seus meso/macroporos. O aumento do tempo de ativação, concomitante com o aumento do fluxo de CO2, provocou o aumento do grau de burn-off e reduziu os Rg dos microporos. Entretanto, como foi observado um aumento das SBET, pode-se concluir que microporos de menores dimensões foram criados em quantidades maiores. Sob as mesmas condições, os aumentos das relações K/Q0 indicaram uma sensível criação de macroporos e/ou a coalescência de mesoporos

Palavras-chave


porosidade; carvões ativados; fibras de celulose

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascitechnol.v23i0.2781





ISSN 1806-2563 (impresso) e ISSN 1807-8664 (on-line) e-mail: actatech@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY