Exame de caso sobre o método de graus-dia para avaliação do desempenho energético de uma edificação unifamiliar - DOI: 10.4025/actascitechnol.v31i1.305

Aurea Lúcia Vendramin, Samuel Nelson Melegari de Souza, Alexandre Sordi, Jair Antonio Cruz Siqueira, Carlos Eduardo Camargo Nogueira

Resumo


O presente trabalho utilizou o método de graus-dia para avaliação do desempenho energético de uma edificação unifamiliar ao mostrar que, na concepção de um projeto arquitetônico, devem ser sempre considerados os materiais empregados na edificação e o tamanho das aberturas. O desempenho energético foi obtido por meio do modelo de graus-dia, considerando-se a localização da residência unifamiliar nas cidades de Cascavel, Curitiba, Foz do Iguaçu e Londrina. Para isso, foram obtidos os dados climáticos dessas localidades e, em um segundo momento, obteve-se o coeficiente total de perda de calor na edificação unifamiliar preestabelecida, avaliando-se, assim, as condições de conforto térmico e o desempenho energético da edificação. Observou-se que graus-dia de aquecimento, no inverno, são de 77,78 para Curitiba e de 0,00 para Foz do Iguaçu, na temperatura-base de 14°C, e que os graus-dia de resfriamento são de 30,17 no inverno. A energia consumida em Foz do Iguaçu para aquecer a residência é de 2.367,88 kWh anual e o consumo de energia anual para aquecer a residência em Curitiba é de 6.277,02 kWh, para ITA = 2 e 20% de abertura, com vidros duplos.

Palavras-chave


método graus-dia; coeficiente total de perda de calor; desempenho energético de uma edificação.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascitechnol.v31i1.305





ISSN 1806-2563 (impresso) e ISSN 1807-8664 (on-line) e-mail: actatech@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY