Ocorrência de metais pesados no curso inferior do rio Ivaí, em decorrência do uso do solo em sua bacia hidrográfica - DOI: 10.4025/actascitechnol.v30i1.3219

Manoel Luis dos Santos, Ervim Lenzi, Adilson Rodrigues Coelho

Resumo


Nas últimas décadas, a bacia do rio Ivaí, notadamente na região do Terceiro Planalto Paranaense, vem sofrendo os mais variados tipos de agressões. Esses impactos se refletem nas alterações das características físicas, químicas e biológicas naturais. Neste sentido, ao longo de seis meses, foram feitas cinco coletas de amostras compostas, de água, nas estações de coleta localizadas nos municípios de Icaraíma, Herculândia e Tapira (Estado do Paraná). Na coleta, foram medidos: pH, temperatura, transparência, oxigênio dissolvido. As amostras de água foram submetidas a uma digestão nítrica com redução de volume em banho-maria. A leitura das concentrações dos metais pesados foi feita pelo método da absorção atômica, modalidade chama. Os resultados, intervalo de valores e mediana do intervalo, em µg L-1, foram: Cd (não-detectado – nd); Pb (13-67, 20); Co (nd-2,0, nd); Cu (1,0-100, 8,0); Cr (nd-4,0, nd); Fe (90-4.400, 1.080); Mn (nd-130, 30); Ni (nd-6,0, nd); Zn (4,0-400, 10). Pelos resultados, conclui-se que os metais pesados Pb, Zn, Cu e Fe apresentam regularidade maior de impactarem o rio ultrapassando os limites da Resolução Conama 357/2005, consequência da atividade agrícola na bacia hidrográfica.

Palavras-chave


rio Ivaí; análise ambiental; metais pesados; qualidade da água

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascitechnol.v30i1.3219





ISSN 1806-2563 (impresso) e ISSN 1807-8664 (on-line) e-mail: actatech@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY