Qualidade de batata para fritura, em função dos níveis de açúcares redutores e não-redutores, durante o armazenamento à temperatura ambiente - 10.4025/actascitechnol.v32i4.6663

Diomar Augusto de Quadros, Maurício Cesar Iung, Sila Mary Rodrigues Ferreira, Renato João Sossela de Freitas

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo determinar o teor de açúcares redutor e não-redutor em batatas (cvs. Atlantic, Asterix, Innovator e Shepody), cultivadas em diferentes doses (0, 120, 360 e 1.080 kg K2O ha-1) e fontes de potássio (KCl e K2SO4) e armazenadas em temperatura ambiente por 45 dias. As amostras foram provenientes do município de Fazenda Rio Grande, Estado do Paraná, cultivadas na safra das águas e armazenadas em temperatura ambiente por 45 dias. Os teores médios de açúcar redutor foram de 38,10 mg glicose 100 g-1 de batata e de açúcar não-redutor de 247,90 mg sacarose 100 g-1 da amostra. Foram observadas diferenças significativas nos teores de açúcares redutor para as cultivares, fonte de potássio e tempo de armazenamento. Os açúcares não-redutores apresentaram diferenças estatísticas em todas as variáveis. O açúcar redutor tendeu a diminuir até os 30 dias e no teor de açúcar não-redutor não houve alteração significativa para este período. Pode-se concluir que os teores de açúcares redutor e não-redutor dependem da cultivar, da adubação potássica (dose e fonte) e do tempo de armazenamento.

Palavras-chave


Solanum tuberosum; qualidade de alimentos; armazenamento; adubação potássica; açúcares redutores; açúcares não-redutores

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascitechnol.v32i4.6663





ISSN 1806-2563 (impresso) e ISSN 1807-8664 (on-line) e-mail: actatech@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY