Levantamento de parâmetros cinéticos medidos em reator anaeróbio de manta de lodo (UASB) em escala-piloto tratando efluentes de laticínio - DOI: 10.4025/actascitechnol.v31i1.823

Bruno Botelho Saléh, Cláudio Milton Montenegro Campos, José Guilherme de Figueiredo

Resumo


O objeto desta pesquisa foi à obtenção e avaliação dos parâmetros cinéticos do reator anaeróbio de manta de lodo (UASB-Upflow Anaerobic Sludge Blanket) na remoção da carga orgânica poluidora dos despejos da atividade laticinista. O sistema com suas principais unidades foi composto de tratamento preliminar (caixa de areia e flotadores), tanque de contato (TC), reator UASB, filtro anaeróbio (FAB) e lodo ativo em batelada (LAB). Os TDH’s (tempos de detenção hidráulicos) e a temperatura adotados para o reator UASB foram de 44, 35, 30, 26 e 20h após a fase de estabilização do sistema, com temperatura média de 24,8ºC ± 1,8ºC. O volume do reator era de 394 L. A partir dos dados DQOT (mg L-1), Sólidos Totais Fixos e Voláteis (mg L-1), Temperatura (°C), Vazão (L dia-1) e Perfil de Lodo no reator (Sólidos Voláteis Totais em mg L-1), monitorados durante todo o período de pesquisa na estação-piloto, em cada um dos tempos de detenção hidráulicos (TDH’s) no reator UASB, foi conduzido o estudo para obtenção dos parâmetros cinéticos: coeficiente de crescimento ‘Y’ (mg DQO mg SVT-1 d-1), coeficiente de decaimento ‘Kd’ (d-1), taxa máxima de crescimento ‘μMax’ (d-1) e concentração de substrato limitante ‘Ks’ (mg DQO L-1). Os parâmetros cinéticos determinados se basearam em estudos de regressão linear para determinação de Y, Kd, μMax e Ks, respectivamente, dando, assim, respaldo técnico-científico aos dados físico-químicos levantados durante a operacionalização do sistema.

Palavras-chave


efluentes de laticínios; reator UASB; parâmetros cinéticos

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascitechnol.v31i1.823





ISSN 1806-2563 (impresso) e ISSN 1807-8664 (on-line) e-mail: actatech@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY