Remoção de níquel(II) de soluções aquosas pela biomassa Sargassum filipendula em múltiplos ciclos de sorção-dessorção - DOI: 10.4025/actascitechnol.v31i1.840

Araceli Aparecida Seolatto, Maurício Melo Câmara, Célia Regina Tavares, Eneida Sala Cossich, Edson Antonio da Silva

Resumo


Foi estudado o desempenho da alga marinha Sargassum filipendula na remoção de níquel de uma solução de concentração de 50 mg L-1 em pH 3,5, em colunas de leito fixo que operam em ciclos de adsorção/dessorção. Foram testados dois sistemas de eluição; o primeiro operou com a passagem direta e o segundo com a recirculação do eluente. Em seguida, foram realizados dez ciclos consecutivos de sorção-dessorção em duas colunas de leito fixo, uma regenerada com o eluente H2SO4 (0,1 M) e outra com MgSO4/H2SO4 (pH 3), em sistema de recirculação do eluente. As etapas de sorção e dessorção foram realizadas em 30 e 2h, respectivamente, representando 20 dias de uso contínuo da biomassa. Foi observada alta quantidade recuperada de níquel nas etapas de eluição (aproximadamente 95%). Ao final do décimo ciclo, verificou-se que a alga Sargassum filipendula continuava apresentando valores elevados da capacidade de remoção de níquel da solução, mostrando-se como alternativa eficiente de tratamento de águas residuárias contendo metais. A regeneração da biomassa apresentou baixo custo, além de ter facilitado o processo de tratamento que dispensou trocas sucessivas da biomassa.

Palavras-chave


regeneração de biossorvente; remoção de níquel; biomassa

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascitechnol.v31i1.840





ISSN 1806-2563 (impresso) e ISSN 1807-8664 (on-line) e-mail: actatech@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY