Produção de óleos e gorduras residuais no Município de Arroio do Tigre, Estado do Rio Grande do Sul, visando à produção de biodiesel - doi: 10.4025/actascitechnol.v33i1.8823

Rosana de Cassia de Souza Schneider, Eder dos Santos, Dione José Krise, Regis Jacsiano Lipke

Resumo


O presente trabalho buscou reconhecer a condição de produção de óleos e gorduras residuais (OGR) na zona urbana de municípios de pequeno porte, visando à definição de ações que venham a reduzir o impacto ambiental desta atividade em estabelecimentos públicos e em residências. O município onde foi realizado o estudo foi Arroio do Tigre (Rio Grande do Sul – Brasil), que tem 5.511 habitantes, e utilizou-se uma amostra da população a qual foi dividida em dois grupos: residências e estabelecimentos que produzem alimentos por processo de fritura. O levantamento de dados visou colher atitudes e percepções da população quanto aos OGR. Também foi realizada a análise do óleo de fritura em dois restaurantes e produção de biodiesel. Os resultados apontaram que a maior parte dos entrevistados dá destino inadequado ao OGR. Também se percebeu que quanto maior o nível de escolaridade, maior é o esclarecimento sobre a problemática ambiental e maior a disponibilidade para a instalação de programas de coleta de OGR mediante algum incentivo. Quanto ao biodiesel produzido em escala piloto, a partir do OGR de restaurantes, empregando CH3ONa como catalisador, foram alcançados 96,6% de conversão e os parâmetros analisados atendem às exigências da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Palavras-chave


Biodiesel; OGR; percepção ambiental; material polar total

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascitechnol.v33i1.8823





ISSN 1806-2563 (impresso) e ISSN 1807-8664 (on-line) e-mail: actatech@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY