O PROFISSIONAL DE ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO E A PREVENÇÃO DE ACIDENTES E DOENÇAS LABORAIS

Mírian Lauriano Rodrigues, Zuleide Maria Jahesch

Resumo


O presente artigo teve como objetivo tecer uma reflexão acerca da comemoração do Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho. Precipuamente, neste dia, são divulgadas estatísticas sobre acidentes de trabalho e doenças ocupacionais e o quanto estas despesas oneram os cofres públicos. Ressalta-se que tais dados são computados somente através dos cadastros dos trabalhadores formais, ou seja, aqueles trabalhadores que possuem registro em Carteira de Trabalho e Previdência Social. É lastimável constatar que, com o aumento do número de postos de trabalho, também há o aumento de acidentes e doenças ocupacionais. No Estado do Paraná houve um aumento do número de acidentes de trabalho no ano de 2004 para 2005, passando o referido estado a ocupar a terceira posição no ranking nacional. No ano de 2005, dos 491 mil acidentes ocorridos no país, 36 mil foram no Paraná, sendo que o maior número de acidentes registrado por classe de trabalho se deu em atividades de atendimento hospitalar. Assim, o momento é oportuno para se definir o conceito de acidente de trabalho e doença ocupacional, como também para pensar como prevenir e tentar eliminar tais ocorrências. Para tanto, foi preciso proceder à revisão bibliográfica acerca do tema, bem como frizar a necessidade das empresas saberem da importância em contratar profissionais habilitados para que estes minimizem tais problemas. Saliente-se a importância da Engenharia de Segurança como forma de contribuição nos processos industriais, ergonômicos e de gerenciamento nas organizações. Demonstra-se o exemplo de um grupo de hospitais da cidade de Curitiba, que adotou medidas de prevenção e de redução do número de acidentes para que mais empresas divulguem suas ações.

Palavras-chave


Acidentes de trabalho; Doenças ocupacionais; Engenharia de segurança do trabalho

Texto completo:

PDF




print ISSN 1516-1803