Indicadores de qualidade como estratégia para melhoria da qualidade do cuidado em um hospital universitário

Dagmar Willamowius Vituri, Pâmela Cacciari, Raquel Gvozd, Cleuza Catsue Takeda Kuwabara, Magali Godoy Pereira Cardoso

Resumo


O objetivo do estudo, realizado nos meses de março e agosto de 2008, foi de avaliar a evolução de doze indicadores de qualidade do cuidado de enfermagem, antes e após intervenção com medidas de educação permanente, em unidades de internação e terapia intensiva de um hospital universitário público do Paraná. Estudo descritivo, exploratório, retrospectivo e de abordagem quantitativa, realizado a partir da análise dos resultados obtidos nas avaliações da qualidade da assistência de enfermagem que constam do banco de dados do Serviço de Assessoria de Controle de Qualidade da Assistência de Enfermagem da instituição, no qual se analisou o percentual de adequação de cada indicador em relação ao Índice de Conformidade Ideal (ICI) adotado como padrão. Os resultados apontaram melhora dos resultados nas seguintes unidades: de Cuidado Intermediário Neonatal, de 97%; Centro de Tratamento de Queimados, de 94%; de Terapia Intensiva Pediátrica, de 93%; Unidade Masculina, de 90%; Maternidade, de 87%; Terapia Intensiva Neonatal e Tisiologia, de 80%; Pediatria, de 77%; e de Moléstias Infectocontagiosas, de 70%. Ainda são necessários investimentos em estratégias de educação permanente no sentido de sensibilizar e comprometer os profissionais de enfermagem com a oferta de uma atenção da melhor qualidade possível, para, desta forma, alcançar o ICI ideal.

Palavras-chave


Enfermagem; Educação; Garantia da Qualidade dos Cuidados de Saúde; Auditoria de Enfermagem.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v9i4.13829



ISSN 1677-3861 (impresso) e ISSN 1984-7513 (on-line)