Trabalho docente real e prescrito: custos na educação em enfermagem - doi: 10.4025/cienccuidsaude.v11i5.17051

Maria Cristina Cescatto Bobroff, Pedro Alejandro Gordan, Mara Lúcia Garanhani

Resumo


Esta pesquisa é parte de um estudo de caso prospectivo e teve como objetivo descrever as atividades de trabalho docente prescrito (sem o contato com o aluno), relacionadas ao preparo educacional, identificadas pelo Modelo de Estimativa de Custos Educacionais Totais do currículo integrado do Curso de Enfermagem da Universidade Estadual de Londrina. Foram entrevistados 52 sujeitos sobre as horas-contato e nas entrevistas surgiram dados sobre as horas não-contato. Nos resultados foram identificadas as atividades de trabalho docente prescrito: preparo para o ensino, participação em pesquisa e em projetos de extensão, serviços de assistência de enfermagem, capacitação profissional e os serviços prestados fora do ambiente acadêmico. Concluiu-se que é importante elucidar aspectos do trabalho docente de Ensino Superior considerando que a carga horária de trabalho real é diferente da prescrita e deve ser identificada para que todos os custos possam ser de fato mensurados assim como o trabalho docente devidamente remunerado.

Palavras-chave


Trabalho; Currículo; Alocação de Custos; Educação em Enfermagem; Educação Superior.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v11i5.17051



ISSN 1677-3861 (impresso) e ISSN 1984-7513 (on-line)

 

Resultado de imagem para CC BY