Análise da utilização do serviço de pronto-socorro na percepção do usuário - doi: 10.4025/cienccuidsaude.v9i1.5242

Mariana Figueiredo Souza, Ione Carvalho Pinto, Luana Alves Figueiredo

Resumo


A construção desta investigação iniciou-se quando percebemos que os mesmos usuários procuravam com frequência o serviço de Pronto-Socorro (PS), mesmo sem o caráter de urgência ou emergência. Objetivamos analisar a utilização do PS de um município do Interior de São Paulo, para identificar se esses usuários realizam seguimento de saúde, caracterizar os usuários atendidos e levantar as suas necessidades para diversos atendimentos no PS. O estudo é quantitativo e qualitativo. Caracterizamos todos os usuários que procuraram sete vezes, no mínimo, o OS, e chegamos a uma amostra quantitativa de 483 usuários. Destes, 52,17% eram do sexo masculino e 41,61% tinham entre 18 e 39 anos. Realizamos, em domicílio, entrevistas semiestruturadas com 17 usuários, as quais foram gravadas, interpretadas e analisadas pelo método da análise de conteúdo. A demora no agendamento das consultas nas UBSs, os horários de funcionamento coincidindo com turnos de trabalho e a obtenção das medicações facilitadas no PS resultaram nas principais necessidades de frequente procura por atendimento. Concluímos que o seguimento de saúde desses usuários ficou comprometido devido à dificuldade de acesso à rede básica de saúde.

Palavras-chave


Atenção Primária à Saúde; Serviços Médicos de Emergência; Instituições de Saúde.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v9i1.5242



ISSN 1677-3861 (impresso) e ISSN 1984-7513 (on-line)

 

Resultado de imagem para CC BY