Gestão da diversidade: um estudo de gênero e raça em grandes empresas brasileiras

Ednéia Batista do Prado Gonçalves, Márcia Maria dos Santos Bortolocci Espejo, Stella Maris Lima Altoé, Simone Bernardes Voese

Resumo


No Brasil, nota-se uma tratativa artificial ao tema diversidade nas organizações, sobretudo no que diz respeito ao lado humano (THOMAS, 1996). Em países desenvolvidos como os Estados Unidos, por exemplo, o estudo da diversidade tem tido maior foco e relevância. No Brasil, este fica prejudicado por esbarrar em questões de preconceitos raciais e de gênero que não permite o avanço e a
aplicabilidade nas organizações. O objetivo do estudo consistiu em analisar, nas 30 maiores empresas listadas na Revista Exame, como a diversidade de gênero e raça tem sido tratada, realizando uma reflexão sobre questões de gênero e raça, no que tange ao trabalho da mulher e do negro na ocupação de cargos de chefia e maior escalão nas empresas. Metodologicamente, fez-se necessário
a análise documental do Balanço Social das 30 maiores empresas nacionais ou que atuam no Brasil, na tratativa do tema diversidade. Foram selecionados no site oficial das 30 maiores empresas, com base na Revista Exame – Maiores e Melhores, ano base 2013, o Balanço Social dos anos de 2011 a 2013, o estudo da evolução do percentual de mulheres e negros em cargos de chefia foi feito por meio de cálculos da estatística descritiva: divisão da amostra em quartis e cálculo da média. Pode-se observar uma tênue variação entre os percentuais ao longo dos anos estudados, o que não alterou significativamente as posições ocupadas por mulheres e negros em cargos de chefia nas empresas da
amostra. Espera-se que este estudo contribua para a visão crítica dos temas relacionados a gênero e raça nas organizações.


Palavras-chave


Diversidade; Gênero; Raça

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/enfoque.v35i1.30050



ISSN 1984-882X (on-line)