Persistência e Value Relevance dos Resultados Contábeis com a Adoção das IFRS: Um Estudo em Empresas de Países do GLENIF

Antônio Carlos Brunozi Júnior, Ernani Ott, Daniela Miguel Coelho, Luciana Arenhart Menegat, Fabiano Lima Webber

Resumo


A evidente expansão das IFRS internacionalmente promoveu interesses da literatura em analisar os seus impactos na qualidade dos resultados contábeis. Nestas associações, as pesquisas indicaram contrariedades nos achados empíricos, com estes dilemas mais acentuados nos estudos das empresas de países em desenvolvimento. Diante disso, neste estudo, investigou-se, a partir das perspectivas econômicas e institucionais, se as IFRS afetaram a persistência e o value relevance dos resultados contábeis de empresas nos países do GLENIF. Para testar estas predições, a pesquisa contemplou 563 empresas da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru no período de 2003 a 2014. Com a aplicação dos modelos de Easton e Harris (1991); Ohlson (1995); Sloan (1996); Burgstahler e Dichev (1997) e Pincus, Rajgopal e Venkatachalam (2007) utilizou-se da técnica de regressão com dados em painel. Os resultados evidenciaram a aceitação parcial das hipóteses. Os dados contábeis mostraram-se mais relevantes após a implementação das IFRS, enquanto somente Argentina, Colômbia e México apresentaram os resultados contábeis mais persistentes. Nas observações em relação à adoção preliminar das IFRS, os resultados contábeis das empresas nos países mostraram-se mais persistentes ao adotarem por um período mais longo esses padrões, em contraponto, para o value relevance, não ocorreram diferenças significativas após as IFRS. Em resumo, este estudo apontou que as IFRS por si só não são fatores institucionais que melhoram integralmente a qualidade dos resultados contábeis de países em desenvolvimento.


Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/enfoque.v36i3.31820



ISSN 1984-882X (on-line)