Nota de esclarecimento.

Quinta-feira, 11/10/2018 ocorreu um problema no sistema de periódicos da UEM. Em virtude disso, foi necessário restaurar um backup de 10/10/2018, quarta-feira 08h00.

Assim, solicitamos aos editores que revejam as atividades deste dia, pois elas foram perdidas e devem ser refeitas. Antecipadamente pedimos desculpas pelos transtornos, mas o problema foi alheio as nossas atividades.

Imagem para capa

Drogas, saúde e educação: realidade e desafios

Ivonaldo Leite

Resumo


O trabalho tem como objetivo apresentar um panorama geral das drogas ilícitas atualmente, especificamente no contexto estudantil, tendo em conta, sobretudo, o crack. Para tanto, metodologicamente, o artigo busca suporte na literatura da área e tem como base uma pesquisa empírica realizada em escolas do litoral norte do estado da Paraíba, na cidade de Rio Tinto. Dentre os resultados, evidencia-se: 1) o progressivo aumento do consumo de crack entre estudantes do ensino fundamental e médio; 2) o aumento da violência no contexto escolar em decorrência das drogas; 3) a impotência de professores diante do fenômeno das drogas no cotidiano escolar, com eles confessando a falta de qualificação para lidar com a situação; 4) a guerra global contra as drogas, declarada pelos Estados Unidos, é um equívoco e está falhando. Conclusivamente, dentre os elementos ressaltados, enfatiza-se: 1) a necessidade de se superar a visão bélica no enfrentamento das drogas, passando-se a uma estratégia que priorize o desenvolvimento de ações sócio-educativas, de prevenção; 2) a urgência de se avançar com as medidas da Política Nacional sobre Drogas, instituída em 2005; 3) a relevância de dotar as abordagens sobre as drogas do enfoque das ciências humanas.


Palavras-chave


Escola; Estudantes; Crack; Dependência.

Texto completo:

PDF (baixado




Direitos autorais