Nota de esclarecimento.

Quinta-feira, 11/10/2018 ocorreu um problema no sistema de periódicos da UEM. Em virtude disso, foi necessário restaurar um backup de 10/10/2018, quarta-feira 08h00.

Assim, solicitamos aos editores que revejam as atividades deste dia, pois elas foram perdidas e devem ser refeitas. Antecipadamente pedimos desculpas pelos transtornos, mas o problema foi alheio as nossas atividades.

Imagem para capa

Adeus à “Nova República”: esboço de mais uma via-crúcis da democracia brasileira sob o convite do Estado de exceção

Wellington Fontes Menezes

Resumo


Um novo momento da vida nacional brasileira se inicia com a consolidação de mais um golpe de estado após um intenso processo de articulação política de grupos de interesses para a deposição da presidenta Dilma Rousseff em agosto de 2016. Neste presente trabalho, busca-se um estudo preliminar das condições impostas por uma nova dinâmica onde a democracia foi subjugada e percebe-se a consolidação de domínio de um estado de exceção. O retorno das lições de Carl Schmitt e as considerações mais contemporâneas de Giorgio Agamben contribuem para o entendimento e formulação de um novo paradigma de atuação que não é inscrita na lei, mas está atuante dentro uma zona intermediária entre a democracia e o absolutismo.

Palavras-chave


Carl Schmitt; Dilma Rousseff; Golpe de estado; Lava Jato; Poder judiciário; Política brasileira.

Texto completo:

PDF (baixado




Direitos autorais 2018 Revista Espaço Acadêmico