Imagem para capa

Relação entre arte e política: sobre a carta de Friedrich Engels a Margaret Harkness

Henrique Wellen

Resumo


O objetivo deste trabalho foi analisar a relação entre arte e política, baseada na concepção estética do triunfo do realismo, originalmente indicada por Friedrich Engels. Para isso, a fonte categórica e teórica central veio de uma carta em que este autor, apresentando uma crítica literária de uma obra de Margaret Harkness, fez comentários sugestivos sobre a especificidade da legalidade estética e como o escritor pode entender a autonomia da arte. Realizou-se o exame crítico e reflexivo de concepções artísticas de natureza idealista e naturalista, como forma de indicar seus limites em face do realismo estético. Nesse sentido, o artigo foi iniciado por uma alegoria sobre a relação entre os elementos estéticos e as determinações ideológicas e políticas que compõem essas concepções artísticas, a fim de demonstrar, de forma imaginária, essas implicações. No segundo momento, buscamos correlacionar, a partir de princípios teóricos e metodológicos mais sólidos, os pressupostos da crítica literária relacionados ao triunfo do realismo com exemplos artísticos derivados dessas outras perspectivas estéticas. Nestas análises, os escritores franceses Émile Zola e Honoré de Balzac, aparecem como exemplares de grande distinção no tratamento da reflexão estética e sua relação com a concepção política do artista.

Palavras-chave


arte; marxismo; triunfo do realismo; idealismo; naturalismo

Texto completo:

PDF (baixado




Direitos autorais 2017 Revista Espaço Acadêmico