Nota de esclarecimento.

Quinta-feira, 11/10/2018 ocorreu um problema no sistema de periódicos da UEM. Em virtude disso, foi necessário restaurar um backup de 10/10/2018, quarta-feira 08h00.

Assim, solicitamos aos editores que revejam as atividades deste dia, pois elas foram perdidas e devem ser refeitas. Antecipadamente pedimos desculpas pelos transtornos, mas o problema foi alheio as nossas atividades.

Intolerância religiosa: Basta!

O projeto de lei 6.314/2005 e os riscos da legitimação da intolerância religiosa

Graziela Ferreira Quintão

Resumo


O artigo avalia o projeto de lei 6.314/2005, que visa excluir do artigo 142 do Código Penal, o crime de injúria e difamação, quando se tratar de opinião de professor ou ministro religioso, ou seja, conceder a estes imunidade penal. A este projeto, foram apensados outros que versam sobre o tema, cujos autores se dividem entre deputados que integram a Frente Parlamentar Evangélica, e deputados mais esquerdistas. Argumenta-se que os projetos dos evangélicos, ao defenderem a liberdade de opinião e de crença, e a não intervenção estatal em entidades religiosas, ocultam os interesses de suas denominações, a fim de desqualificar e combater outras denominações religiosas, especialmente, as de matriz africana, o que fatalmente, levaria a uma legitimação de práticas de intolerância religiosa.

Palavras-chave


Liberdade religiosa; religiões afro-brasileiras; Frente Parlamentar Evangélica

Texto completo:

PDF (baixado




Direitos autorais 2018 Revista Espaço Acadêmico