QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DO LEITE BOVINO NO BRASIL ASSOCIADA A Staphylococcus aureus.

Camilla Mércia Silva Teixeira, Mariana Andrade Figueiredo

Resumo


O leite bovino é um dos alimentos mais consumidos pela população brasileira e um dos grandes responsáveis pelo crescimento da economia nacional. Rico em gorduras, carboidratos, proteínas, água e cálcio, o leite promove benefícios para seus consumidores.  Por todas as suas características de composição físico-químicas, ele é também um excelente meio de cultivo para diversos micro-organismos. Para minimizar os riscos de disseminação de Doenças Transmitidas por Alimentos (DTAs) através dessa contaminação microbiológica, o leite deve atender aos parâmetros exigidos pela Instrução Normativa n° 62/2011 estabelecida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, vigente atualmente. O comércio informal do leite e a inadequação aos parâmetros mencionados elevam o risco de intoxicações alimentares, sobretudo pela sua contaminação por agentes patógenos e possíveis toxinas produzidas, como é o caso do Staphylococcus aureus.A manipulação e forma de obtenção estão diretamente ligadas à qualidade do produto e consequentemente à saúde do consumidor uma vez que a ingestão de leite sem comprovada qualidade higiênico-sanitária está associada ao aumento do número de surtos alimentares, sobretudo aos de intoxicação associadas às bactérias S. aureusprodutoras de enterotoxinas termorresistentes pré-formadas no alimento que assumem relevância para a saúde pública em virtude do risco de sua veiculação ao homem. Diante disto, esta revisão de literatura teve como principal objetivo salientar a importância da adequação do leite à IN n° 62/2011 assim como destacar um patógeno comumente encontrado nesse alimento que é atrelado às más condições de higiene durante a cadeia produtiva do leite, o S. aureus.

Palavras-chave


Leite bovino; Staphylococcus aureus; Qualidade microbiológica; Intoxicação alimentar; Doenças Transmitidas por Alimentos

Texto completo:

PDF (baixado

Referências


ALMEIDA, C.F.; ARAÚJO, E.S.; SOARES, Y.C. Perfil epidemiológico das intoxicações alimentares notificadas no Centro de Atendimento Toxicológico de Campina Grande, Paraíba. Rev. Bras. Epidemiol. v. 11, n. 1, p. 139-146, 2008.

ALMEIDA, J.C.; PAULA, C.M.S.; SVOBODA, W.K.; LOPES, M.O.; PILONETTO, M.P.; ABRAHÃO, W. M.; GOMES, E.C. Perfil epidemiológico de surtos de doenças transmitidas por alimentos ocorridos no Paraná, Brasil. In: Semina: Ciências Biológicas e da Saúde, 2013, Londrina. Anais Semina: 2013, p. 97-106.

ALVES, L.M.C.; AMARAL, L.A.; CORRÊA, M.R. Qualidade microbiológica do leite cru e de queijo de coalho comercializados informalmente na cidade de São Luís – MA. Pesquisa em foco, v.17, n. 2, p. 1-13, 2009.

ASEVEDO, H.A.; NUNES, M.F.; CUNHA, A.F.; COELHO, K.S.; FALCÃO, J.P.M. Influência da contagem de células somáticas na composição do leite cru refrigerado. In: SIMPAC, 7., 2015, Viçosa – MG, Anais VII SIMPAC. Viçosa: 2015. p. 107-113.

BAKER, M.D.; ACHARYA, K.R. Superantigens: structure-function relationships. International Journal of Medical Microbiology, v. 293, p. 529-537, 2004.

BELOTI, V.; RIBEIRO JÚNIOR, J.C.; TAMANINI, R.; SILVA, L.C.C. Impacto da implantação de boas p´raticas de higiene na ordenha sobre a qualidade microbiológica e físico-química do leite cru refrigerado. Rev. Inst. Latic. Cândido Tostes, v. 67, n. 388, p. 05-10, 2012.

BERSOT, L.S.; PEREIRA, J.G.; BARCELLOS, V.C.; ZANETTE, C.M.; PIEROZAN, E.A.; MAZIERO, M.T. Quantificação de microrganismos indicadores de qualidade de leite cru e comportamento da microbiota ao longo do transporte. Rev. Inst. Latic. Cândido Tostes, v. 65, n. 373, p. 9-13, 2010.

BORGES, M.F.; NASSU, R.T.; PEREIRA, J.L.; ANDRADE, A.P.C.; KUAYE, A.Y. Perfil de contaminação por Staphylococcus e suas enterotoxinas e monitorização das condições de higiene em uma linha de produção de queijo coalho. Ciência Rural, v. 38, n.5, 2008.

BRASIL. Declaração Universal dos Direitos Humanos, 1998.

BRASIL. Instrução Normativa N° 51 de 18/09/2002. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. 2002.

BRASIL. Instrução Normativa N° 62 de 29/12/2011. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. 2011.

BRASIL. Modernização do RIISPOA. Disponível em: < http://www.agricultura.gov.br/assuntos/inspecao/produtos-animal/modernizacao-do-riispoa >. Acesso em: 30 de outubro de 2017.

BRASIL. Regulamento da Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal. Decreto n° 30.691 de 29/03/1952. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. 1952.

BRASIL. Instrução Normativa Nº 31, de 29 de junho de 2018. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. 2018.

CARMO, L.S.; DIAS, R.S.; LINARDI, V.R.; SENA, M.S.; SANTOS, D.A.; et al. Food poisoning due to enterotoxigenic strains of Staphylococcus present in Minas cheese and raw milk in Brazil. Food Microbiology, v. 19, p. 9-14, 2002.

CASEY, A.; LAMBERT, P.A.; ELLIOTT, T. Staphylococci. International journal of antimicrobial agentes, v. 29, p. 23-32, 2007.

CHOUMAN, K.; PONSANO, E.H.G.; MICHELIN, A.F. Qualidade microbiológica de alimentos servidos em restaurantes self-service. Rev. Inst. Adolfo Lutz. São Paulo, v. 69, n.2, p. 261-266, 2010.

FAGUNDES, H.; BARCHESI, L.; NADER FILHO, A.; FERREIRA, L.M.; OLIVEIRA, C.A.F. Ocorrência de Staphylococcus aureus em leite cru produzido em fazendas leiteiras no estado de São Paulo, Brasil. Braz. J. Microbiol. v. 41, n. 2, 2010.

FERREIRA, A.L.; DIAS, M.B.N.; JÚNIOR, A.T.J. Avaliação da contaminação por Staphylococcus aureus, Coliformes e Salmonella sp. em espetinhos comercializados por ambulantes no centro de Caruaru – PE. Repositório Asces, 2016.

FERREIRA, S.M.S. Contaminação de alimentos ocasionada por manipuladores. Trabalho de Conclusão de Curso em Qualidade em Alimentos para obtenção do grau de especialista. Universidade de Brasília. 2006.

FRANCO, C.R.; UENO, M. Comércio Ambulante de Alimentos: Condições Higiênico-Sanitárias nos Pontos de Venda de Taubaté – SP. Cient. Ciênc. Biol. Saúde, v. 12, n. 4, p. 9-13, 2010.

FRASER, J.D. et al. The bacterial superantigen and superantigen‐like proteins. Immunological reviews, v. 225, p. 226-243, 2008.

FREITAS, M.F.L.; LUZ, I.S.; SILVEIRA-FILHO, V.M.; JÚNIOR, J.W.P.; STAMFORD, T.L.M.; MOTA, R.A; SENA, M.J.; ALMEIDA, A.M.P.; BALBINO, V.Q.; LEAL-BALBINO, T.C. Staphylococcal toxin genes in strains isolated from cows with subclinical mastitis. Pesq. Vet. Bras. v. 28, n. 12, p.617-621, 2008.

GOULART, A.E.R.; LACERDA, I. C.A.; DIAS, R.S. Potencial risco de intoxicação alimentar por Sthaphtlococcus spp. enterotoxigênicos isolados de bolos com cobertura e recheio. Periódico Científico do Núcleo de Biociências. Belo Horizonte, v. 6, n.11, 2016.

HENNEKINNE, J.; DE BUYSER, M.; DRAGACCI, S. Staphylococcus aureus and its food poisoning toxins: characterization and outbreak investigation. FEMS Microbiology Reviews, v. 36, n. 4, p. 815-36, 2011.

HENRICHS, S.C.; MACEDO, R.E.F.; KARAM, L.B. Influência de indicadores de qualidade sobre a composição química do leite e influência das estações do ano sobre esses parâmetros. Rev. Acad. Ciênc. Agrár. Ambient., v. 12, n. 3, p. 199-208, 2014.

IBGE. Pesquisa de Produção Pecuária Municipal. Disponível em: < https://www.ibge.gov.br/estatisticas-novoportal/economicas/agricultura-e-pecuaria/2041-np-producao-da-pecuaria-municipal/9107-producao-da-pecuaria-municipal.html?&t=downloads>. Acesso em 10 out. 2017.

JUNG, C.F.; MATTE JÚNIOR, A.A. Produção leiteira no Brasil e características da bovinocultura leiteira no Rio Grande do Sul. Ágora, v. 19, n. 01, p. 34-47, 2017.

JÚNIOR RIBEIRO, J.C.; BELOTI, V.; SILVA, L.C.C.; TAMANINI, R. Avaliação da qualidade microbiológica e físico-química do leite cru refrigerado produzido na região de Ivaiporã, Paraná. Rev. Inst. Latic. Cândido Tostes, v. 68, n.392, p. 5-11, 2013.

LANGONI, H.; PENACHIO, D.S.; CITADELLA, J.C.C.; LAURINO, F.; FACCIOLI-MARTINS, P.Y.; LUCHEIS, S.B.; MENOZZI, B.D.; SILVA, A.V. Aspectos microbiológicos e qualidade do leite bovino. Pesq. Vet. Bras. v. 31, n. 12, p. 1059-1065, 2011.

LETERTRE, C.; PERELLE, S.; DILASSER, F.; FACH, P. Identification of a new putative enterotoxin SEU encoded by the egc cluster of Staphylococcus aureus. Journal of applied microbiology, v. 95, p. 38-43, 2003.

LIN, Z.; KOTLER, D.P.; SCHLIEVERT, P.M.; SORDILLO, E.M. Staphylococcal enterocolitis: forgotten but not gone? Dig Dis Sci, v. 55, p. 1200-1207, 2010.

LOIR, Y.L.; BARON, F.; GAUTIER, M. Staphylococcus aureus and Food Poisoning. Genetics and Molecular Research, Ribeirão Preto, v. 2, p. 63-76, 2003.

MACEDO, V.F.; ZANARDO, J.G.; LOPES, R.P.C. et al. Prevalência de coliformes e Staphylococcus aureus em mãos de manipuladores de alimentos de feira livre de Vitória –ES. Revista Salus J Health Sci, v. 2, n. 2, p. 27-38, 2016.

MAGALHÃES, J.A.; CARVALHO, S.S.; MELQUIADES, R. et al. Comércio ambulante de alimentos: Condições higiênico-sanitárias nos pontos de venda no município de Umuarama, Paraná, Brasil. Arq. Ciênc. Vet. Zool. Umuarama, v. 19, n.3, p. 147-152, jul./set. 2016.

MARTIN, M.; FUEYO, J.; GONZÁLEZ-HEVIA, M.; MENDOZA, M.C. Genetic procedures for identification of enterotoxigenic strains of Staphylococcus aureus from three food poisoning outbreaks. International journal of food microbiology, v. 94, p. 279-286, 2004.

MARTINS, S.C.S.; MARTINS, C.M.; ALBUQUERQUE, A.M.B. Perfil de resistência de cepas de Staphylococcus coagulase positivas isoladas de manipuladores de alimentos. B.CEPPA, Curitiba, v. 27, n. 1, p. 43-52, jan./jun., 2009.

MATA, N.F.; TOLEDO, P.S.; PAVIA, P.C. A importância da pasteurização: comparação microbiológica entre leite cru e pasteurizado, do tipo B. Rev. Inst. Laticínios Cândido Tostes, v. 67, n. 384, p. 66-70, 2012.

MATIAS, A.A.C.D. Analisar as condições higiênico-sanitárias de salgados vendidos em uma região administrativa do Distrito Federal. Centro universitário de Brasília, Brasília, 2016.

MILINSKI, C.C.; VENTURA, C.A.A. Os impactos do Programa Nacional de Melhoria da Qualidade do Leite – PNMQL na região de Franca – SP. Revista Internacional Interdisciplinar INTERthesis, v. 7, n. 1, p. 170-198, 2010.

MONTANHINI, M.T.M.; HEIN, K.K. Qualidade do leite cru comercializado informalmente no município de Piraí do Sul, Estado do Paraná, Brasil. Rev. Inst. Laticínios Cândido Tostes, v. 68, n. 393, p. 10-14, 2013.

NETO, A.C.; ROSA, O.O. Determinação de microrganismos indicadores de condições higiênicas sanitárias nas mãos de manipuladores de alimentos. Revista Brasileira de Tecnologia Agroindustrial. v. 8, n. 1, p. 1251-1261, 2014.

NEVES, M.C.M. Levantamento de dados oriundos do DATASUS relativos à ocorrências/surtos de intoxicação alimentar no Brasil de 2007-2014. 2015. 37p. Trabalho de Conclusão de Curso de graduação em Farmácia. Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2015.

NOGUEIRA, J.P. Análise microbiológica de superfícies de manipulação de alimentos em cantinas de uma universidade pública. Trabalho de Conclusão de Curso para obtenção do título de Nutricionista. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2016.

NOVICK, R.P.; SCHLIEVERT, P.; RUZIN, A. Pathogenicity and resistance islands of staphylococci. Microbes and infection, v. 3, p. 585-594, 2001.

OLIVEIRA, K.M.L.; CARVALHO, J.B.; RAMOS, L.P.S.; GELATTI, L.C. Presença de Staphylococcus aureus em queijos artesanais comercializados na cidade de Uruaçu – Goiás. Revista Eletrônica de Ciências Humanas, Saúde e Tecnologia, v. 8, n. 2, 2015.

ORNELLAS, L.H. Técnica dietética: seleção e preparo de alimentos. 8 ed. São Paulo: Atheneu, 2007. p. 67-78.

ORTEGA, E.; ABRIOUEL, H.; LUCAS, R.; GÁLVEZ, A. Multiple roles of Staphylococcus aureus enterotoxins: pathogenicity, superantigenic activity, and correlation to antibiotic resistance. Toxins, v. 2, p. 2117-2131, 2010.

ORWIN, P.M.; FITZGERALD, J.R.; LEUNG, D.Y.; GUTIERREZ, J.A.; BOHACH, G.A. et al. Characterization of Staphylococcus aureus enterotoxin L. Infection and immunity, v. 71, p. 2916-2919, 2003.

ORWIN, P.M.; LEUNG, D.Y.; DONAHUE, H.L.; NOVICK, R.P.; SCHLIEVERT, P.M. Biochemical and biological properties of staphylococcal enterotoxin K. Infection and immunity, v. 69, p. 360-366, 2001.

PACHECO, M. Tabela de equivalentes, medidas caseiras e composição química dos alimentos. 2 ed. Rio de Janeiro: Editora Rubio, 2011. p. 167.

PARHAM, P. O Sistema Imune. Porto Alegre: Artmed, 2001.

PASSOS, E.C.; ALMEIDA, A.S.; MELLO, A.R.P. Presença de Bacillus cereus, Clostridium perfringens, Staphylococcus aureus e Escherichia coli em surto de toxinfecçaõ alimentar ocorrido na região do Vale do Ribeira. Rev. Inst. Adolfo Lutz, v. 71, n. 4, p. 713-717, 2012.

PEREIRA, P.F.; SANTOS, O.A.R; RESENDE, R.C.M.; HENRIQUES, B.O. Avaliação comparativa da composição nutricional do leite de soja em relação ao leite de vaca com e sem lactose. Rev. Acadêmica Conecta FASF, v. 2, n. 1, p. 378-392, 2017.

PINCHUK, I.V.; BESWICK, E.J.; REYES, V.E. Staphylococcal enterotoxins. Toxins, v. 2, p. 2177-2197, 2010.

PORTAL SAÚDE. Situação Epidemiológica – DADOS. Disponível em: < http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/leia-mais-o-ministerio/653-secretaria-svs/vigilancia-de-a-a-z/doencas-transmitidas-por-alimentos-dta/11220-situacao-epidemiologica-dados>. Acesso em: 15 Abril/2017.

REIS, K.T.M.G; SOUZA, C.H.B; SANTANA, E.H.W; ROIG, S.M. Qualidade Microbiológica do Leite Cru e Pasteurizado Produzido no Brasil: Revisão. Cient. Ciênc. Biol. Saúde, p. 411-421, 2013.

RODRIGUES, A.M.S.B. Ocorrência de espécies patogênicas do gênero Staphylococcus em artigos médicos e profissionais de saúde em duas Unidades Básicas de Saúde no Município do Rio de Janeiro, no período de 2009 a 2011, Brasil. Dissertação de Mestrado para obtenção do título de Mestre em Vigilância Sanitária Instituto Nacional de Controle de Qualidade, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2011.

SAEKI, E.K.; MATSUMOTO, L.S. Contagem de mesófilos e psicrotróficos em amostras de leite pasteurizado e UHT. Rev. Inst. Latic. Cândido Tostes, v. 65, n. 377, p. 29-35, 2010.

SALVADOR, F.C.; BURIN, A.S.; FRIAS, A.A.T.; FAILA, N. Avaliação da qualidade microbiológica do leite pasteurizado e comercializado em Apucarana-PR e região. Revista F@pciência, v. 9, n. 5, p. 30-41, 2012.

SANTOS, J.K.; BARROS E SOARES, L.S.; MEDEIROS, E.S.; SILVA, T.M.S.; SOARES, K.D.A.; SILVA, A.E. Caracterização fenotípica de biofilme e resistência antimicrobiana de estafilococos coagulase positiva presentes em leite pasteurizado sob inspeção estadual. Revista Brasileira de Higiene e Sanidade Animal, v.12, n.2, p. 190 -197, 2018.

SANTOS, J.M.R.; RIBEIRO, M. C.;RIBEIRO, G.C.; SOUZA, A.P.F.; NASCIMENTO, C.D.; LOPES, R.C.R. Estudo sobre a ocorrência de surtos alimentares em uma região do Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais. Rev. Vigil. Sanit. Debate, v. 5, n.3, p. 30-36, 2017.

SILVA, A.C.M. Impacto da capacitação em Boas Práticas de Fabricação na presença de Staphylococcus aureus e Escherichia coli em mãos e fossas nasais de manipuladores de panificadoras e confeitarias da região central de Goiânia – Goiás. Dissertação de Mestrado para obtenção do título de Mestre em Ciências da Saúde. Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2009.

SILVA, S.S.P. Genes para enterotoxinas em Staphyloccocus sp. isolados de manipuladores de alimentos de um restaurante universitário na cidade do Natal – RN. Dissertação de Mestrado para obtenção do título de Mestre em Biologia Parasitária na área de Microbiologia. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.

SILVA, V.N.; RANGEL, A.H.N.; NOVAES, L.P.; BORBA, L.H.F.; BEZERRIL, R.F.; LIMA JÚNIOR, D.M. Correlação entre a contagem de células somáticas e composição química no leite cru resfriado em propriedades do Rio Grande do Norte. Rev. Inst. Latic. Cândido Tostes, v. 69,n. 3, p. 165-172, 2014.

ULSENHEIMER, B.C.; TOSA, S.K.D.; VIEIRO, M.; MARTINS, L.R.V. Perfil microbiológico do leite analisado no laboratório de microbiologia veterinária da UNIJUÍ. In: XXV SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 2017, Ijuí – RS: 2017.

VILELA, D.; RESENDE, J.C.; LEITE, J.B.; ALVES, E. A evolução do leite no Brasil em cinco décadas. Revista de Política Agrícola, n. 1, 2017.

WELKER, C.A.D.; BOTH, J.M.C.; LONGARAY, S.M.; HAAS, S.; SOEIRO, M.L.T.; RAMOS, R.C. Análise microbiológica dos alimentos envolvidos em surtos de doenças transmitidas por alimentos (DTA) ocorridos no estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Revista Brasileira de Biociências. Porto Alegre, v. 8, n.1, p. 44-48, 2010.

WHITE, J.; HERMAN, A.; PULLEN, A.M.; KUBO, R; KAPPLER, J.W. et al. The Vβ-specific superantigen staphylococcal enterotoxin B: stimulation of mature T cells and clonal deletion in neonatal mice. Cell, v. 56, p. 27-35, 1989.

XAVIER, C.A.C.; OPORTO, C.F.O.; SILVA, M.P. Prevalência de Staphylococcus aureus em manipuladores de alimentos das creches municipais da cidade do Natal- RN. RBAC, v. 39, n. 3, p. 165-168, 2007.

XU, S.X.; MCCORMICK, J.K. Staphylococcal superantigens in colonization and disease. Frontiers in Cellular and Infection Microbiology, v. 2, 2012.

ZAFALONI, L.F.; ARCARO, J.R.P.; NADER FILHO, A.; FERREIRA, L.M.; CASTELANI, L.; BENVENUTTO, F. Investigação de perfis de resistência aos antimicrobianos em Staphylococcus aureus isolados na ordenha de vacas em lactação. Rev. Inst. Adolfo Lutz, v. 67, n.2, p. 118-125, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.4025/revcivet.v6i1.41172

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN online: 2358-4610