COMPARAÇÃO ENTRE ORQUIECTOMIA PRÉ- ESCROTAL E ESCROTAL, CORRELACIONADAS COM O TEMPO CIRÚRGICO EM CÃES

Denise Claudia Tavares, Nayara Colaço SEVERIANO, Alessandra Costa ARAUJO, Élida Aparecida da Fonseca Costa FARIAS, Paula Martins da SILVA

Resumo


A orquiectomia cirúrgica caracteriza-se pela retirada dos testículos, epidídimos e parte dos cordões espermáticos. Diferentes técnicas têm sido estudadas no intuito de se haver opções viáveis na realização dessa cirurgia. Diante dessa questão, objetivou-se comparar duas técnicas cirúrgicas utilizadas rotineiramente na prática veterinária, considerando tanto o tempo de execução de cada uma delas quanto ao desconforto transoperatório, buscando auxiliar os cirurgiões na escolha adequada do procedimento. Foram escolhidas de forma randomizada as orquiectomias com incisões pré-escrotal e escrotal, e registrados os tempos dispendidos em cada uma delas, considerando o início da cirurgia na primeira incisão de pele (Ti) e o término imediatamente após a realização do último ponto da dermorrafia (Tf). Esse estudo foi realizado no hospital veterinário da Universidade Paulista, UNIP, Campus de Bauru, utilizando os animais da rotina que seriam submetidos à orquiectomia eletivas. Todos os procedimentos cirúrgicos foram realizados pelo mesmo cirurgião, o que garantiu que não fosse conferido nem sofrimento nem dor aos animais desnecessariamente. A temperatura corpórea foi aferida em dois momentos, inicial (Ti) e final (Tf) para a avaliação do desconforto animal durante o procedimento cirúrgico. A análise estatística realizada foi a descritiva, com o auxílio do programa Bioestat 5.3 Software Inc., 2003. Mediante os dados adquiridos, pode-se concluir que a orquiectomia escrotal se mostrou superior à pré-escrotal, sendo executada mais rápida e com menos repercussões e ou alterações tanto na temperatura corporal quanto na glicemia dos animais submetidos às castrações.


Palavras-chave


cirurgia; esterilização; castração; machos; cães

Texto completo:

pdf (baixado

Referências


BEAVER, B. V. Comportamento canino: um guia para veterinários. São Paulo: Roca, 2001.

CARVALHO, M. P. P.; KOIVISTO, M. B. DE; PERRI, S.H.V.; SAMPAIO, T. S. M. C. Estudo retrospectivo da esterilização em cães e gatos no município de Araçatuba, SP. Rev. Ciênc. Ext. v.3, n.2, p.81, 2007.

CARVALHO, N. C. 2012. Sistema reprodutor masculino. Disponível em: < http://cursomedicinaveterinaria.blogspot.com.br/2012/02/sistema-reprodutor-masculino.html>. Acesso em: 16 nov. 2017

CRANE S.W. Orquiectomia de testículos descidos e retidos no cão e no gato. In._____. BOJRAB, M. J.; WALDRON, D. R.; TOOMBS, J. P. Técnicas atuais em cirurgia de pequenos animais. 5. ed. Editora Tenton NewMedia, 2014. p. 540-545.

Cuidados durante a recuperação anestésica. 2012. Portal educação. Site: Portal da educação. Disponível em: . Acesso em 20 de julho de 2017.

DOMINGUES, R. R; NEVES, M. M. Controle populacional de cães e gatos de rua: importância e métodos contraceptivos. 2012. Disponível em: . Acesso em: 14 de novembro de 2017.

GISMONDI, R. Controle glicêmico no peroperatório: qual o manejo correto? – Especial Risco Cirúrgico. Disponível em: https://pebmed.com.br/controle-glicemico-no-peroperatorio-qual-o-manejo-correto-especial-risco-cirurgico/. Acesso em 26 de out. 2018.

G1. Brasil é o terceiro maior mercado do mundo em faturamento no setor pet. O globo.com. 2017. Disponível em: . Acesso em: 15 de novembro de 2017.

GUIMARÃES, S. M.; OLIVA, V. N. L. S.; MAIA, C. A. A.; CIARLINI, L. D. R. P.; PERRI, S. H. V.; SILVA, A. R. S.; OLIVEIRA, D. B.; VIVIAN, M. C. R. Correlação de diferentes períodos de jejum com níveis séricos de cortisol, glicemia plasmática, estado clínico e equilíbrio ácido-base em cães submetidos à anestesia geral inalatória. Braz. J. vet. Res. anim. Sci., São Paulo, v. 44, suplemento, p. 96-102, 2007.

HAFEZ, E. S. E; HAFEZ, B. Reprodução animal. 7. ed. São Paulo: Manole, 2004, 513p.

HOWE, L. M. Surgical methods of contraception and sterilization. Theriogenology, v. 66, n. 3, p. 500-509, 2006.

JOHNSTON, S. D. Questions and answer on the effects of surgically neutering dogs and cats. Journal of the American Medical Veterinary Association, v. 198, n. 7, p. 1206-1214, 1991.

JOHNSTON, S. D.; KUSTRITZ, M. V. R.; OLSON, P. N. S. Canine and feline theriogenology. Philadelphia: W. B. Saunders, 2001. 592 p.

JUCÁ, A. 2011. Morfofisiologia do aparelho reprodutor masculino. I Curso de atualização em técnica cirúrgica do sistema reprodutor de cães e gatos para controle populacional. Universidade Federal da Bahia, Salvador, Bahia, 2011. Disponível em: . Acesso em: 15 nov. 2017.

LICHTLER, J. Castração precoce em pequenos animais: técnica, vantagens e riscos e uso no controle populacional. 2014/1. 72p. Trabalho de conclusão de curso – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Medicina Veterinária, Porto Alegre, 2014.

MACPHAIL C. M. Cirurgias dos sistemas reprodutivos e genital. In: FOSSUM, T. W. Cirurgia veterinária. 4. ed. – Rio de Janeiro: Elsevier, 2014. cap. 27. 5008 p.

MACPHAIL, C. M. Cirurgia do Sistema Reprodutivo e Genital. In:_____. FOSSUM, T.W. Cirurgia de Pequenos animais. 4.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013. p. 780- 853.

MENESES, I. D. S. Avaliação clínica e laboratorial pré-operatória para cirurgias eletivas. Disponível em: . Acesso em 16 nov. 2017.

NELSON, R. W. Diabete melito. In: ETTINGER, S. J.; FELDMAN, E. C. Tratado de Medicina Interna Veterinária. 5ª ed. São Paulo: Editora Guanabara Koogan, 2004. p.1516-1539.

OLIVEIRA, A. L. Técnica cirúrgica de pequenos animais. 1. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012. 244-245 p.

OLIVEIRA, B. A. S; ROCHA, L. M; MÓL, B; VALLE, G. R. Métodos cirúrgicos e não cirúrgicos de contracepção masculina em cães. Sinapse Múltipla, Betim, v.1, n.1, p.1-14, jun.2012. Disponível em: . Acesso em: 15 nov. 2017.

PAULA, P. M. C. Estratégias adicionais no controle populacional de cães de rua. 2010. 72 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2010.

PICA, C.Q. et al. Avaliação comparativa de glicosímetros portáteis através de curva glicêmica induzida. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SAMPAIO, G. R.; SILVA, F. R. C.; SALAN, M. O. Controle Populacional de Caninos e Felinos por meio da Esterilização Cirúrgica. IX Congresso de Extensão da UFLA, realizado entre 27 e 31 de outubro de 2014.

PICHARDO-LOWDEN, A.; GABBAY, R. A. Management of hyperglycemia during the perioperative period. Curr Diab Rep. v.12, n.1, 2012. p.108-118.

POVEDA, V. B. Métodos de prevenção e reaquecimento do paciente para o Peri operatório. V.07, n.03, p.266, 2005.

SAMPAIO, G. R.; SILVA, F. R. C.; SALAN, M. O. Controle Populacional de Caninos e Felinos por meio da Esterilização Cirúrgica. IX Congresso de Extensão da UFLA, realizado entre 27 e 31 de outubro de 2014.

SÃO PAULO (Município). Programa saúde animal, PSA. 2001. Disponível em: . Acesso em 14 novembro 2017.

STOCKHAM, S.L., SCOTT, M.A. Fundamentos de patologia clínica veterinária, 2 edição, 2011.

TOBIAS, K. M. Manual de cirurgia de tecidos moles em pequenos animais. 1. ed. São Paulo: Roca, 2011. 228-229 p.

WHO. World Health Organization Expert Consultation on Rabies. WHO Technical Report Series, 931, First Report, 450 p, 2005.

ZANDO, B. S. Prós e contras da castração precoce em pequenos animais. 2013. 30 f. Trabalho de conclusão de curso – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.4025/revcivet.v6i1.41978

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN online: 2358-4610