Condição humana e educabilidade: um problema nuclear das teorias educacionais clássicas

Claudio Almir Dalbosco

Resumo


O diálogo vivo e criativo com a tradição pedagógica é um recurso poderoso para a construção de ferramentas conceituais apropriadas que dão solidez teórica ao campo pedagógico, capacitando-o para compreender a atualidade educacional. No âmbito da tradição pedagógica clássica, o vínculo entre condição humana e teoria educacional constitui-se no fio condutor indispensável para se investigar o processo formativo educacional humano e elaborar propostas pedagógicas à realidade educacional. O presente ensaio procura investigar, na tradição pedagógica clássica, conceitos educacionais nucleares, visando problematizar a relação entre condição humana e teoria educacional. Desse modo, trata, em Jean-Jacques Rousseau, da imbricação entre perfectibilidade e educabilidade do amor próprio; em Johann Friedrich Herbart, do vínculo entre multiplicidade do interesse e instrução educativa; e, por fim, em John Dewey, do nexo entre plasticidade da condição humana e educabilidade.

Palavras-chave


perfectibilidade; educabilidade; multiplicidade do interesse; instrução educativa; plasticidade

Texto completo:

PDF (baixado

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Resultado de imagem para CC BY