Imprensa e educação em O Recopilador, ou Livraria dos Meninos: jornal moral, instructivo e miscellanico (1837–38)

Mônica Yumi Jinzenji, Vinícius Antunes de Aguiar Pinto

Resumo


O artigo analisa o jornal baiano O Recopilador (1837-1838) como instância educativa endereçada à mocidade brasileira. Em diálogo com a história da educação, história da leitura e história das culturas do escrito, utiliza como fonte principal o jornal, analisando sua função propagadora de valores, ideias e comportamentos. Discute, ainda, as condições políticas e sociais que envolveram a sua produção, assim como sua materialidade, seu provável endereçamento e usos. Destaca a sua originalidade temática ao se esquivar das tensões políticas insurgentes e em relação ao seu público alvo. Apresenta um conteúdo educativo moralizante com forte marca religiosa, por meio da compilação de contos, provérbios, biografias, do romance O Novo Robinson e outros textos.


Palavras-chave


história da educação; história da leitura; juventude; imprensa; Brasil Império

Texto completo:

PDF (baixado

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Resultado de imagem para CC BY