A afetividade docente: narrativa sentimental, trabalho emocional e atmosferas afetivas no trabalho dos professores na Argentina (1920-1940)

Ana Laura Abramowski

Resumo


Este artigo forma parte de uma investigação que tem como objetivo estudar a configuração da afetividade nos professores do ensino primário na Argentina (1870-1970). Centrando-se no período de 1920-1940, são escolhidos alguns conceitos – amor romântico, trabalho emocional e atmosferas afetivas –, para estabelecer um dialogo com o corpus selecionado. A partir da noção de ‘narrativa sentimental docente’ se procura entender a estrutura emocional que implica o trabalho do professor. Por outro lado, adverte-se que a crescente afetividade docente persegue fins não só ligada à disciplina dos alunos, mas também aos seus resultados académicos. Finalmente, o interesse da época pelo ‘tacto pedagógico’ possibilita pensar chaves afetivas pouco definidas que procuram motorizar o empreendimento educacional.


Palavras-chave


afetividade docente; amor romântico; atmosferas afetivas; narrativa sentimental; tato pedagógico; trabalho emocional

Texto completo:

PDF (baixado

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Resultado de imagem para CC BY