Comenius e o poder instrutivo dos anjos

Thiago Borges de Aguiar, Thiago Elias Vieira Pereira

Resumo


Juan Amos Comenius, educador morávio do século XVII, produziu diversos textos que tratavam sobre educação, filosofia, teologia, ciência, entre outros. Na tradição dos estudos herméticos, cabalistas e rosacruzes, Comenius considerava os anjos não apenas guardiões, mas também professores, que, em alguns casos, ensinam diretamente às pessoas. Tendo como ponto de partida as questões levantadas pelos textos de Frances Yates e Maria Lúcia Spedo Hilsdorf a respeito desse caráter específico da ação angelical, analisamos os modos como os anjos são mencionados em seis diferentes obras do autor, a saber, O labirinto do mundo e o paraíso do coração, Didática magna, Orbis sensualium pictus, A escola da infância, Pampaedia e O único necessário.. Concluímos que, para esse educador, os anjos constituem um objeto de conhecimento, seres que estão presentes e que ensinam por meio de inspirações e sonhos, mas que, em situações extraordinárias (e necessárias) como aquela que eles viviam, poderiam fazer sua ação instrutiva de forma mais incisiva e presente. Apontamos, ainda, para a indissociabilidade (e continuidade) entre as questões dos âmbitos divino e mundano na visão comeniana de conhecimento e de educação.


Palavras-chave


Comenius; anjos; educação; instrução; hermetismo

Texto completo:

PDF (baixado

Referências


Aguiar, T. B. (2015). ‘Minor’ educator before Comenius: Petr Chelčícký’s pacifism. Acta Scientiarum.Education. 37(1), 35-46.

Bíblia de Jerusalém (2010). São Paulo: Paulus.

Bollis, R. A. R. (2015). Comenius: um educador em três tempos (Dissertação de Mestrado). Universidade Metodista de Piracicaba, Piracicaba.

Comenius, J. A. (2016). Didática magna. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes.

Comenius, J. A. (2010) O Labirinto do Mundo e o Paraíso do Coração. São Paulo: Editora Comenius.

Comenius, J. A. (2011). A escola da infância. São Paulo: Editora Unesp.

Comenius, J. A. (2014). Pampaedia (Educação Universal). São Paulo: Editora Comenius.

Comenius, J. A. (2015). O único necessário. Jarinu: Pentagrama Publicações.

Comenius. J. A. (1896). The Great Didactic of John Amos Comenius. Londres: Adam and Charles Black.

Dee, J. (2011). Dr John Dee’s Spiritual Diary (1583-1608). Singapore: Golden Hoard.

Gomes, J. F. (1996). Introdução. In J. A. Coménio, Didáctica magna. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Gomes, J. F. (1971). A “Pampaedia” de Coménio. In J. A. Coménio, Pampaedia (educação universal). Coimbra: Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Hilsdorf, M. L. S. (2006). O aparecimento da escola moderna. Belo Horizonte: Autêntica.

Komenský, J. A. (2012). Orbis sensualium pictus. Brno: Machart.

Kulesza, W. A. (1992). Comenius: a persistência da utopia em educação. Campinas: Editora da Unicamp.

Pospíšil, J. (2009). Didatics as the way out of the labyrinth In Chocholová, S., Pánková, M. & Steiner, M. (Eds.) Jan Amos Komenský: odkaz kultuře vzdělávání. Praga: Academia.

Seville, I. (2006). The etymologies. New York: Cambridge University Press.

Yates, F. A. (1964). Giordano Bruno e a tradição hermética. São Paulo: Editora Cultrix.

Yates, F. A. (1972). O Iluminismo Rosa-cruz. São Paulo: Editora Pensamento.

Voldan, H. (2009). From the labyrinth to the one/ex labirinth ad unum. In Chocholová, S., Pánková, M. & Steiner, M. (Eds.) Jan Amos Komenský: odkaz kultuře vzdělávání. Praga: Academia.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Resultado de imagem para CC BY