A formação leitora em manuais escolares: o caso de um leitor não escolarizado (século XX)

Lisiane Sias Manke, Ana Maria de Oliveira Galvão

Resumo


O objetivo do artigo é analisar o papel de dois manuais escolares nos processos de formação, como leitor, de um indivíduo não escolarizado, nascido em 1921, considerando-se a relação que se estabelece entre os protocolos de leitura e os sentidos produzidos nos textos dados a ler. Trata-se dos livros didáticos Noções de história do Brasil, de Afonso Guerreiro Lima, e Geographia elementar, de José Theodoro de Souza Lobo. A realização de entrevistas e a análise de documentos escritos possibilitou compreender que, na trajetória desse indivíduo, a influência dos livros didáticos de infância é bastante significativa. Nesses livros, adquiriu conhecimentos básicos e organizou conceitos chave que, combinados com experiências socioculturais vivenciadas, nortearam seus modos de ler, de escrever e de produzir sentidos.

Palavras-chave


práticas de leitura; livros didáticos; trajetória individual

Texto completo:

PDF (baixado

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Resultado de imagem para CC BY