O Gosto do Consumidor: Reflexão Teórica e Conceptualização

Renato Hübner Barcelos

Resumo


O conceito de gosto (como gosto estético) é bastante estudado em áreas como filosofia, psicologia e sociologia, mas, nos estudos de consumo, ele ainda é pouco desenvolvido. Um sintoma deste problema é a presença de muitas indefinições sobre o conceito no campo, em função dos diferentes pressupostos dos autores, resultando em equívocos na apresentação de resultados e na integração de teorias. Dada a importância dos aspectos hedônicos e de gosto para os fenômenos de consumo, estes problemas representam uma carência importante a ser resolvida. Assim, este trabalho realiza uma revisão da literatura sobre gosto estético no consumo, a partir da qual é feita a problematização teórica de dois debates principais ligados ao tema: (1) a possibilidade de atribuição de valência positiva ou negativa ao gosto do consumidor; e (2) a objetividade ou subjetividade deste gosto. A partir desta argumentação, é apresentada uma conceptualização do gosto estético do consumidor com o objetivo de resolver equívocos teóricos, facilitar a integração de teorias e permitir a comparação de resultados de pesquisas. Defende-se, enfim, que a problematização e a definição conceitual propostas neste trabalho são úteis para a devida compreensão da formação de preferências do consumidor em relação a produtos hedônicos e estéticos.


Palavras-chave


Comportamento do consumidor; Gosto estético; Estética; Produtos Hedônicos.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/rimar.v5i2.26477

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Avaliação no Qualis/CAPES

B4 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo

Indexada no SPELL, EBSCOLatindex e Google Scholar, e em processo de indexação no DOAJ e Diadorim

ISSN: 1676-9783