Correlação em séries temporais de temperatura na região de Cascavel, Estado do Paraná - DOI: 10.4025/actascitechnol.v29i2.710

Isabel Tamara Pedron

Resumo


Temperaturas podem ser correlacionadas por funções tipo leis de potência, e o termo de persistência pode ser caracterizado por uma função de autocorrelação C (t) de variações de temperatura, e t é o tempo entre as observações. Esta função decai como C(t) ~ t em que γ representa o expoente de correlação. Neste trabalho, este expoente é obtido por meio da análise de flutuações em séries temporais de temperatura média, máxima e mínima, na região de Cascavel, Estado do Paraná, no período de 1972 a 2004. Foi utilizado o método Detrended Fluctuation Analysis - DFA, que se mostrou útil para detectar correlações de longa duração e também permitiu obter os expoentes para leis de escala locais e que podem ser comparados aos obtidos em outras regiões do planeta. Por meio deste método foi obtido o expoente de Hurst (H), o qual está relacionado com γ por γ = 2 (1 – H). O valor γ =0,74 obtido, neste trabalho, encontra-se no limite superior da faixa de valores apresentados na literatura para outras regiões do planeta.

Palavras-chave


Detrended Fluctuation Analysis; séries temporais; séries correlacionadas; temperatura

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascitechnol.v29i2.710





ISSN 1806-2563 (impresso) e ISSN 1807-8664 (on-line) e-mail: actatech@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY