Avaliação do tratamento físico-químico e biológico dos resíduos de corantes produzidos em laboratório de microbiologia - DOI: 10.4025/actascitechnol.v32i1.7545

Lenice Leiko Nozu, Patrícia Cavalcanti de Albuquerque Saldanha, Marlene Soares, Valma Martins Barbosa, Alessandro Feitosa Machado, Edilsa Rosa Silva

Resumo


Os diferentes resíduos produzidos pelo homem em diversas áreas representam grave problema ambiental, quando inadequadamente descartados. No presente trabalho, foram realizados experimentos de degradação de resíduos de corantes gerados no Laboratório de Microbiologia da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campus Curitiba, por meio do cultivo líquido implementado com Pleurotus sajor-caju e processo oxidativo avançado (POA – Sistema UV/H2O2). A verificação da eficiência desses processos foi realizada por meio do acompanhamento da redução de cor e dos compostos aromáticos por análise espectrofotométrica em UV-vis, da redução de matéria orgânica (análise de DQO) e de bioensaios de toxicidade com Escherichia coli e com sementes de Lactuca sativa. A partir dos resultados obtidos, constatou-se que o processo combinado – cultivo líquido seguido de peroxidação com irradiação ultravioleta, demonstrou ser o tratamento mais eficiente para a redução de cor (90-95%) e degradação de aromáticos (16-20%). Os bioensaios revelaram que as amostras do resíduo bruto não inibiram o crescimento da E. coli e mostraram potencial tóxico para a espécie L. sativa, apresentando de 30 a 57% de inibição da germinação das sementes testadas.

Palavras-chave


Pleurotus sajor-caju; processo oxidativo avançado; bioensaios de toxicidade

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascitechnol.v32i1.7545





ISSN 1806-2563 (impresso) e ISSN 1807-8664 (on-line) e-mail: actatech@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY