Alessandro Volta e a invenção da pilha: dificuldades no estabelecimento da identidade entre o galvanismo e a eletricidade

Roberto de Andrade Martins

Resumo


Galvani descobriu que ocorriam contrações musculares em rãs em contato com metais e interpretou o fenômeno como causado por um fluido invisível, a ‘eletricidade animal’. Volta convenceu-se de que esses fenômenos aconteceriam devido à eletricidade comum produzida pelo contato entre dois metais diferentes. Apresentou a evidência de que um par de metais produzia uma eletricidade muito fraca, que podia ser amplificada por um aparelho chamado “condensador”, permitindo a sua detecção em eletrômetros. No entanto, esses aparelhos não levaram à aceitação geral de suas idéias, pois apenas proporcionavam evidências indiretas. A invenção da pilha permitiu produzir efeitos muito mais fortes do que antes. Mesmo assim, subsistiam dúvidas bem fundadas sobre a identidade entre a eletricidade produzida por atrito e os efeitos produzidos pelas pilhas. Este trabalho apresenta uma descrição desse episódio histórico e discute a questão metodológica de como se pode fundamentar a identidade ou diversidade de causas de dois fenômenos semelhantes.

Palavras-chave


história da física; eletricidade; Alessandro Volta

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascitechnol.v21i0.3079





ISSN 1806-2563 (impresso) e ISSN 1807-8664 (on-line) e-mail: actatech@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY