Oficina de fanzine com adolescentes usuários de drogas: uma visão em enfermagem - doi: 10.4025/cienccuidsaude.v9i1.7248

Dagmar Elaine Kaiser, Juliana Oliveira da Silva

Resumo


Este artigo relata a experiência vivida com um grupo de adolescentes usuários de drogas em uma oficina de Fanzine, no contexto laboral, em março de 2008, no setor de internação de adolescentes de um centro integrado de atenção psicossocial de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, produzindo uma revista independente. Geralmente estes adolescentes levam uma vida na qual a dependência química acaba por ser apenas um dos problemas que vieram a se somar em suas vidas. A Oficina de Fanzine constituiu-se como instrumento potente de transformação enquanto processo educativo, uma alternativa de abordagem para o trabalho da enfermagem, com espaço de expressão de diferentes pontos de vista e percepções com discussões pelos adolescentes, estimulando-os à utilização das noções discutidas em situações novas e problematizando a construção coletiva de conhecimentos nessa realidade social concreta, além de contribuir para a conscientização sobre a dependência química. A prática pedagógica serviu ainda de mediação para o exercício científico da produção de conhecimentos acerca dos adolescentes e sua própria condição, ponto de partida para abordagens mais efetivas no que diz respeito a uma vida que seja o mais saudável possível. O ambiente encorajador e positivo favoreceu o potencial criador dos adolescentes na expressão de suas ideias e emoções enquanto aprendiam pela escuta de pares e na apreciação da geração de materiais sobre seus problemas.

Palavras-chave


Adolescente; Drogas Ilícitas; Consciência; Grupos de Risco.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v9i1.7248



ISSN 1677-3861 (impresso) e ISSN 1984-7513 (on-line)

 

Resultado de imagem para CC BY