Thomas Hardy: teoria estética e produção literária

Carolina Geaquinto Paganine

Resumo


O presente artigo examina a visão de Thomas Hardy sobre estética e literatura, tal como se pode depreender de suas anotações pessoais e dos três únicos textos teóricos sobre o assunto que chegou a publicar, a saber The Profitable Reading of Fiction (1888), Candour in English Fiction (1890) e The Science of Fiction (1891). Esses textos são examinados em paralelo com as ideias de Georg Lukács (1968) sobre a estética realista e naturalista, observando os pontos de aproximação entre os dois autores. Em seguida, reflete-se sobre como os pressupostos teóricos de Hardy se desenvolvem em sua própria obra de ficção a partir de alguns exemplos de contos e romances e levando em consideração o ponto de vista da crítica sobre a posição de Hardy no panorama da literatura inglesa.

 


Palavras-chave


Thomas Hardy; representação; realismo

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascilangcult.v36i1.18557





ISSN 1983-4675 (impresso) e 1983-4683 (on-line) e-mail: actalan@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY