O panegírico como proposta de redação e seu caráter argumentativo

Leni Ribeiro Leite, Luiza Helena Rodrigues de Abreu Carvalho

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar comentários acerca de uma proposta de redação do vestibular da Universidade Federal do Espírito Santo no ano de 2014 para ingresso em 2015. A questão, que propunha a escrita de um panegírico, foi tanto vituperada, quanto elogiada por alguns professores de cursinhos pré-vestibulares da cidade de Vitória-ES. Procuramos mostrar, através da análise dos Parâmetros curriculares nacionais do ensino médio (PCNEM) (Brasil, 2000), que regem o currículo escolar brasileiro, e do quadro de referência do que é esperado do estudante na produção textual no vestibular da Ufes, publicado pela Comissão Coordenadora de Vestibular (CCV), a adequação da proposta às competências exigidas do aluno, bem como identificar, ainda, a manutenção de métodos conservadores no ensino de Língua Portuguesa no cenário capixaba. Por fim, buscamos ilustrar o uso do elogio e da censura em outros gêneros textuais que podem ser trabalhados no ensino médio.

 


Palavras-chave


panegírico; produção de texto; parâmetros curriculares nacionais; ensino de português.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascilangcult.v40i1.33946





ISSN 1983-4675 (impresso) e 1983-4683 (on-line) e-mail: actalan@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY