Diagnósticos de enfermagem prevalentes em geriatria segundo grau de dependência - doi: 10.4025/cienccuidsaude.v9i1.10525

Regina Célia Popim, Magda Cristina Queiroz Dell´Acqua, Tienne de Almeida Antonio, Ana Carolina Garcia Braz

Resumo


Este é um estudo quantitativo realizado no Ambulatório da Liga Acadêmica de Geriatria e Gerontologia da Faculdade de Medicina de Botucatu, tendo como objetivo conhecer o perfil dos idosos atendidos e seu grau de dependência em relação às atividades básicas da vida diária. A partir dessas informações, elaboramos os diagnósticos de enfermagem presentes na população em estudo e selecionamos os mais frequentes com a finalidade de compor uma etapa do instrumento para a consulta de enfermagem em geriatria. Constatamos que os pacientes idosos dependentes são predominantemente do sexo feminino, viúvos, e têm, em média, 81 anos de idade e 4 anos de estudo. Dor crônica relacionada à incapacidade física e andar prejudicado relacionado à presença de patologias osteoarticulares são exemplos de diagnósticos mais frequentes na população estudada. É importante que o enfermeiro atuante na área geriátrica implemente a sistematização da assistência de enfermagem baseado no conhecimento da população com a qual trabalha, atentando para o grau de dependência dos idosos com relação às atividades básicas da vida diária, a fim de que o cuidado seja integral, individualizado, e preserve a autonomia ainda existente na vida do idoso.

Palavras-chave


Cuidados de Enfermagem; Diagnóstico de Enfermagem; Idoso.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v9i1.10525



ISSN 1677-3861 (impresso) e ISSN 1984-7513 (on-line)

 

Resultado de imagem para CC BY