Distribuição e absorção do chumbo por plantas de milho cultivadas em solo tratado com biossólido

Marcilene Ferrari Barriquelo, Ervim Lenzi

Resumo


O uso continuado de biossólido no solo pode resultar na acumulação de metais pesados em nível prejudicial ao ambiente. Neste intuito, foi estudado o destino do Pb em um Nitossolo Vermelho, tratado duas vezes com biossólido contaminado, num intervalo de 18 meses. Amostras do solo de 0-80 cm de profundidade foram colocadas em sua posição natural em vasos de PVC. Os solos de 0-20 cm de profundidade de cada tubo receberam cinco tratamentos: um com biossólido sem Pb (controle); dois com biossólido com Pb na concentração 2.500; 5.000 µg g-1; dois, com a mistura de Pb mais cádmio, Cd (interferente) na mesma concentração 2.500 + 2.500 e 5.000 + 5.000 µg g-1; respectivamente. As amostras de solo tratado foram recolocadas nos respectivos vasos e o experimento, com três repetições, foi desenvolvido em casa de vegetação utilizando o milho como planta teste. Após 75 dias do plantio, foram feitas as coletas das plantas e dos solos. Depois da preparação das amostras e respectivas digestões com solução nitro-perclórica, a concentração de Pb foi determinada pela espectrometria de absorção atômica. As amostras de solo de 0-20 cm, tratadas com biossólido contaminado, apresentaram as maiores concentrações de Pb. A concentração do metal permaneceu constante ao longo do restante da coluna de solo (20-80 cm). A concentração de Pb extraída pelas plantas permaneceu abaixo dos níveis fitotóxicos

Palavras-chave


biossólido; metal pesado; chumbo; poluição ambiental

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascitechnol.v23i0.2755





ISSN 1806-2563 (impresso) e ISSN 1807-8664 (on-line) e-mail: actatech@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY