“O berimbau me deu o compasso”: a capoeira e suas manifestações em Sergipe, no século XIX

Simone Silveira Amorim, Tatiane Trindade Machado

Resumo


Este texto tem como objetivo compreender aspectos relacionados com as manifestações da capoeira em Sergipe, na segunda metade do século XIX. Sendo a capoeira objeto desta investigação, aquela é entendida enquanto manifestação cultural, inclusive por meio de seus ensinamentos, constituindo-se como uma prática educativa. Ressaltamos que ela surgiu em um contexto marcado pela escravidão negra no Brasil. Diante desse contexto, questionamos de que maneira as manifestações da capoeira, no período estudado, contribuíram para a formação do habitus do capoeira. Sob a matriz historiográfica da Nova História Cultural, foram analisados anúncio de jornal, códigos de postura, relatórios dos presidentes de Província, quadros de pintores reconhecidos, relatos de viajantes, ofício. Identificamos que, mesmo não constando nos documentos oficiais, a capoeira marcou a história de Sergipe por meio de seus ensinamentos.


Palavras-chave


capoeira; educação; habitus; manifestação cultural

Texto completo:

PDF (baixado

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Resultado de imagem para CC BY