Nota de esclarecimento.

Quinta-feira, 11/10/2018 ocorreu um problema no sistema de periódicos da UEM. Em virtude disso, foi necessário restaurar um backup de 10/10/2018, quarta-feira 08h00.

Assim, solicitamos aos editores que revejam as atividades deste dia, pois elas foram perdidas e devem ser refeitas. Antecipadamente pedimos desculpas pelos transtornos, mas o problema foi alheio as nossas atividades.

Ansiedade e desempenho de jogadoras de voleibol em partidas realizadas dentro e fora de casa

Mauro Menegolli Ferreira da Silva, Marina Belizário de Paiva Vidual, Rafael Oliveria Afonso, Hélio Mamoru Yoshida, João Paulo Borin, Paula Teixeira Fernandes

Resumo


O presente estudo teve como objetivo avaliar a influência do nível de ansiedade pré-competitiva nos aspectos técnicos do voleibol em partidas realizadas dentro e fora de casa. Para tal, utilizaram-se os questionários validados de ansiedade (BAI - Inventário de Ansiedade de Beck e CSAI-2 - Competitive State Anxiety Inventory–2), uma ficha de identificação e os resultados das anotações dos fundamentos da modalidade (saque, bloqueio e ataque), segundo o critério da CBV. Participaram 13 atletas de uma equipe de voleibol da categoria infanto-juvenil do interior de São Paulo, com média de 16,3 (±1,1) anos. Foram analisados 10 jogos da XXI Copa Regional de Voleibol e após a coleta dos dados as informações foram estruturadas e analisadas utilizando o pacote estatístico SYSTAT 13. As análises estatísticas consistiram na obtenção das somas e médias de cada dimensão mensurada. Para análise das relações entre ansiedade dentro e fora de casa, foi utilizado o teste t-pareado com nível de significância de p<0,05. Os principais resultados apontam que não foram verificadas diferenças estatisticamente significativas nos níveis de ansiedade nos jogos como mandante e visitante, assim como nos fundamentos analisados nos jogos dentro e fora de casa. Porém, a análise dos fundamentos demonstrou que o desempenho técnico das atletas foi mais efetivo nos jogos como mandante, exceto no fundamento bloqueio positivo. Esse fato pode ser explicado pelo home advantage (vantagem de jogar em casa). Assim, é importante destacar que o aspecto psicológico deve ser considerado na periodização das atletas.


Palavras-chave


Voleibol; Ansiedade; Aspectos Técnicos

Texto completo:

PDF (baixado

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 0103-3948 (impresso) e ISSN 2448-2455 (on-line) e-mail: revdef@uem.br