Efeito agudo da aplicação de vibração de corpo inteiro na força muscular de membros superiores

Mariana Paulino Oliveira, Hans-Joachim Karl Menzel, Leszek Antoni Szmuchrowski, Severino Leão de Albuquerque Neto, Tane Kanope, Reginaldo Gonçalves, Monica Vieira de Souza, Bruno Pena Couto

Resumo


O objetivo desse estudo foi verificar o efeito agudo da aplicação de vibração de corpo inteiro (VCI) sobre o impulso e sobre a força máxima de membros superiores. Vinte voluntários do sexo masculino, treinados, com idade: 23,8 ± 3,3 anos, foram submetidos a 3 sessões (uma sessão de familiarização e duas sessões de intervenção). Em cada uma das sessões de intervenção os voluntários realizaram uma contração voluntária máxima (CVM) de flexores do cotovelo sem aplicação de vibração e duas CVM com adição de vibração. Foram utilizadas 4 frequências de VCI (10, 20, 30 e 40Hz) distribuídas de maneira aleatória nas 4 CVM realizadas com vibração nas duas sessões de coleta. Os resultados encontrados mostraram que a força máxima e o impulso gerados na contração sem vibração foram significativamente maiores do que a força máxima e o impulso gerados durante a contração realizada com aplicação de VCI. Para o treinamento de força, a aplicação de VCI, nas frequências testadas na presente investigação, representou um menor estímulo de treinamento para os membros superiores, uma vez que gerou uma redução na força máxima e no impulso dos músculos flexores do cotovelo. 


Palavras-chave


Contração Isométrica. Força Muscular.Treinamento Esportivo.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/jphyseduc.v30i1.3022

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 0103-3948 (impresso) e ISSN 2448-2455 (on-line) e-mail: revdef@uem.br

Resultado de imagem para CC BY